Tatuagem Como Força de Expressão!

Tatuagem Como Força de Expressão! Marcelo chegou a nosso estúdio de tatuagem no Paraná e queria tatuar mais uma no corpo. Ele chegou dizendo: “Poxa cara! Quero tatuar uma nova aqui ó”! E apontando para uma região do braço, mostrava onde queria.

 

Ele continuou dizendo que estava chateado e ia tatua mais uma mesmo!

 

Marcelo continuou dizendo: “A velhota não aceita”! Ela não entende o meu estilo de vida, minha profissão, meu jeito de ser… acho que ela sonhava com um engravatadinho, mas isso não é para mim, nunca foi”!

 

Como estúdio de tatuagem, todos os dias nós recebemos inúmeros clientes, eles vão, voltam, chegam novos e cada um possui uma história diferente!

 

Marcelo continuou dizendo para nossa equipe: “Às vezes eu fico encabulado com essas coisas, sabe?!” Eu vejo minha mãe me olhando de longe, e eu sinto que ela fica desejando outro tipo de filho, mas eu digo a ela… esse sou eu, não vou mudar”!

 

“Faz uma tatuagem aí mano, porque eu vou botar mais uma, mesmo sem ela gostar”!

 

Ele continuou dizendo… “ela diz que as mina não gostam de mim, que é tudo interesse porque eu tenho um carro legal, ela fica enchendo meu juízo falando que nenhuma mulher gosta disso, mas olha só ‘bro’, minha gata é amarrada nas minhas tatuagens, sabe”?!

 

“Ela curte paca!”, fica até brincando de bobeira… como se tivesse me tatuando, cê acredita?

 

“Eu me amarro nisso e sei que minha coroa está enganada sabe… eu sei que ela me ama e me quer bem, mas ela não entende o próprio filho! Eu curto me expressar assim, ela não deveria me apoiar, não é não?”

 

Marcelo desabafou. Contou que já conviveu com pessoas que o denominava como drogado, delinquente e tudo o que não presta. Dava para ver naquele desabafo dele, que tinha muito ressentimento… dor na alma…

 

Nossos tatuadores estão acostumados a ouvir a história das pessoas, a conhecer de perto algumas dores, alegrias e dificuldades… de gente que já sofreu muito com todo o tipo de sorte de coisas e que com muita luta e garra conseguiu superar… gente que tatuou uma superação da carne, porque era preciso mostrar!

 

Tatuagem e Seus Desafios

 

Tatuagem Como Força de Expressão
Tatuagem Como Força de Expressão

 

Nem todo mundo compreende uma pessoa que tem tatuagem. Muitos nem ao menos dão a oportunidade de conhecer melhor a pessoa, mas sabe a verdade?

 

É que da mesma forma que as “dondocas de Miami, e de Los Angeles” adoram pinturas clássicas, a tatuagem também é uma forma de arte, só que no corpo!

 

Uma pessoa pode ter o desejo de fazer tatuagem porque houve algum acontecimento importante na vida dela. Se torna natural ter o desejo de marcar o corpo com um símbolo ou um desenho, seja ele qual for.

 

Uma mulher pode ter desejo de tatuar os nomes dos filhos, a quem tanto ama e quer bem. Outra pode querer tatuar o rosto de um bebê perdido ainda em seu ventre. Há aqueles que perderam um ente querido, e desejam ter tatuagem do do ente que partiu na pele.

 

Há Diversas Razões Para Se Fazer Uma Tatuagem

 

Tatuagem Como Força de Expressão
Tatuagem Como Força de Expressão

 

Mas algo que chamou atenção na história de Marcelo, é que apesar de vivermos em pleno século 21, muitas são as pessoas que ainda têm preconceito. Que pensam equivocadamente das pessoas que possuem tatuagem.

 

Pessoas que não compreendem as necessidades, dores e lutas dos outros e que julgam uma tatuagem como se fosse o pior pecado do mundo!

 

Não há mal nenhum em se fazer uma tatuagem ou 10, mas sim, existem outras milhões de coisas que denigrem e mancham a imagem de uma pessoa e que às vezes, nem é levada em consideração.

 

Assim como Marcelo desabafou naquele momento, quantas pessoas que fazem ou tem tatuagem não passam pela mesma coisa? Quantas pessoas não têm de lidar com as indiferenças de pessoas até que nem se conhece.

 

Ninguém Pode Ser Julgado Mal Só Porque Tem Uma Tatuagem no Braço ou na Perna!

 

Tatuagem Como Força de Expressão
Tatuagem Como Força de Expressão

 

Na verdade, ninguém deveria ser julgado por isso. Ninguém deveria “atirar pedras” só porque alguém tem uma tatuagem no pescoço ou nas costas.

 

Independente da marca que se carrega na pele, pessoas sempre serão pessoas.
Não se pode ofender, apontar o dedo ou querer que uma pessoa seja diferente de quem ela é, só porque se acha que está certo o tempo todo.

 

As pessoas se preocupam demais com tolices, quando na verdade deveriam ajudar o próximo. Para abraçar e dizer: “venha, eu te entendo”! Há tantas pessoas cheias de rancor e de direitos que poucos sabem o que é ser humano de verdade!

 

Poucos sabem olhar para o outro e ver além das tatuagens, ver além das marcas. Pessoas são pessoas, independente de se ter uma ou mil tatuagens pelo corpo. Independentemente de ter um brinco gigante na orelha ou uma tatuagem imensa de dragão pelo corpo.

 

Talvez Marcelo não tenha a sorte de sua mãe mudar o pensamento. De entender que ele escolheu ser assim, estar assim porque é o que o faz feliz. O grande problema é que às vezes, os pais por viverem em uma época diferente, não compreendem isso.

 

Conclusão

 

Não se é pedido que todas as pessoas devam aceitar tudo, mas que sejam tolerantes e que aprendam a respeita o outro. Vendo naquela pessoa alguém que tem sonhos, alguém que também tem dores e que é livre para escolher tatuar somente uma parte do corpo, ou todo ele!

 

Essa reflexão serviu para conscientizar as pessoas de que estamos aqui para ajudar, é dever de cada cidadão, de cada pessoa, ser algo bom para o outro.

 

 

Que possamos todos olhar ao nosso redor, ver as diferenças e respeitá-las. Tentando sempre, ao máximo, se colocar no lugar do outro.

 

Porque humano é saber sentir essas coisas! Leia este outro artigo sobre tatuagens de índias.

 

 

Saiba Mais

 

 

 

 

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Precisa de ajuda?