Quando surgiu a tatuagem? Saiba um pouco da história

quando surgiu a tatuagem

Curitiba, 22 de agosto de 2022, escrito por Gilson Rodrigues. Você sabe quando surgiu a tatuagem? A princípio, essa é uma pergunta bem simples, mas que remonta a um passado histórico bem interessante e completo.

É comum que muitas pessoas acreditem que a tatuagem é uma prática recente. Afinal de contas, foi nos últimos anos que muitos começaram a se sentir mais libertos e confiantes para se tatuar.

Além disso, não há como deixar de citar que, há alguns anos, essa era uma prática recheada de tabus, o que fazia com que as pessoas evitassem.

Ou, aqueles que tinham, procuravam esconder. É claro que hoje em dia a história é outra, ainda que exista um certo preconceito.

No entanto, ao pesquisar sobre quando surgiu a tatuagem, esse acaba se tornando um assunto muito interessante, haja vista que há uma série de coisas das quais é necessário considerar.

Então, se você quer saber quando surgiu a tatuagem, bem como alguns outros pontos vitais desse assunto, é só continuar nesse artigo. Sem mais delongas, vamos ao que importa.

Tatuagem como uma prática milenar

Quer saber quando surgiu a tatuagem? Então saiba que essa já é uma prática milenar! Hoje em dia, é difícil encontrar uma pessoa que não tenha tatuagem na pele.

Não é à toa que o mercado de tatuagem é um dos que mais vem crescendo nos últimos anos. Em 2017, por exemplo, o mercado subiu 24%.

Mas, ainda que os dados mostrem que as tatuagens estão em alta desde os últimos anos, os estudos comprovam que essa já é uma prática milenar.

Ao pesquisar sobre quando surgiu a tatuagem, você vai se deparar com diferentes povos e tribos, uma vez que eles usavam a tatuagem como uma simbologia.

Muitas tribos faziam desenhos para representar o status de virilidade e respeito, marcar criminosos e até para práticas religiosas.

Onde foram os primeiros registros de tatuagem?

De acordo com os registros históricos, o que se sabe é que as primeiras tatuagens foram datadas entre 4000 e 2000 a.C. As primeiras tatuagens estavam relacionadas a corpos de nativos dos seguintes países:

  • Egito;
  • Indonésia;
  • Nova Zelândia;
  • Filipinas;
  • Polinésia.

No Egito antigo, por exemplo, as tatuagens eram comuns através de uma injeção subcutânea de um pigmento escuro, o qual poderia variar entre as cores preto e azul.

Na época, era comum usar fuligem e óleo para criar esse pigmento. Em relação a perfuração na pele, era feito com um instrumento perfurante com bronze em sua ponta ou com espinhas de peixe.

Ou seja, agora você já sabe quando surgiu a tatuagem, e que as datas remontam de um tempo muito no passado.

Os primeiros registros de corpos com tatuagem

Ainda que já saiba quando surgiu a tatuagem, há outros detalhes interessantes sobre o assunto, como em relação aos primeiros registros de corpos que tinham tatuagem.

Os dois corpos mais antigos que foram encontrados por arqueólogos, que tinham tatuagem, primeiro foi Ötzi.

Em suma, trata-se de uma múmia congelada em gelo glacial, em alpes orientais perto do monte Similaun, bem na fronteira da Áustria com a Itália, datado de 3.250 a.C.

Ötzi tinha 61 tatuagens em todo o seu corpo. Mas, a localização desses pontos coincide com os pontos de acupuntura. Então, deduz-se que a tatuagem pode ter sido feita como uma forma de tratar algum sintoma.

E, de acordo com as avaliações, Ötzi parece ter sofrido com parasitas digestivos e artrose. Segundo cientistas, todos os fatos levam a crer que a tatuagem era uma antiga forma primitiva de acupuntura.

A segunda é a Sacerdotisa da Deusa Hathor, Amunet. Foi possível encontrá-la nas proximidades do Rio Nilo e no Egito Antigo.

Todo o seu corpo tinha desenhos em várias linhas e pontos na região das pernas, colo e braços. Esses traços, por sua vez, formavam um agrupamento de pontos em padrões geométricos abstratos.

E todos eles, ao que indica, tem alguma relação com rituais de fertilidade.

A origem do nome “tatuagem”

Ok, você já sabe quando surgiu a tatuagem, mas e em relação ao termo “tatuagem”, sabe como ele surgiu?

A palavra “tattoo” ou “tatuagem” aconteceu graças ao capitão James Cook, o qual foi responsável por descobrir também o surf, em suas viagens para a Oceania em 1769.

Ao conhecer uma tribo Maori, deparou-se com a tradição de tatuagem que eles tinham. Em seu diário, descreveu como “tattow”, também conhecida como “tatu”.

Esse nome, no entanto, provém do som que é feito durante a execução da tatuagem, onde se usava ossos finos como agulhas e um martelinho para introduzir tinta na pele.

A partir de então, a prática de registrar as viagens na pele acabou se espalhando e se tornando cada vez mais comum e rápida entre os marinheiros ingleses e americanos.

Rapidamente também se tornou uma tendência e uma característica marcante da classe. E, no fim do século XIX, cerca de 90% dos marinheiros já tinham alguma tatuagem em seu corpo.

E, com a circulação da palavra “tattoo”, acabou entrando em contato com diversas outras civilizações ao redor do mundo.

Tatuagem nos marinheiros

Os pescadores, em especial os marinheiros, por meio de suas viagens para Ásia e Oceania, criaram o costume de tatuar o corpo.

Mas, na época, era comum tatuar as aventuras que tinham vivido, lugares que passaram, mulheres que amaram etc. Ou seja, era literalmente uma forma de contar e lembrar das histórias.

Em vista disso, hoje em dia, há o estilo “old school“, também conhecido como “tatuagem de marinheiro”. Nesse caso, possui características bem marcantes, com linhas grossas, rústicas, fortes e sem muita variação.

Dentro desse estilo, torna-se muito comum imagens como:

  • Âncora;
  • Sereias;
  • Barcos;
  • Animais marinhos;
  • Instrumentos de navegação.

Qual povo foi pioneiro com a prática de tatuagem?

Ainda que existiram povos mais antigos, que começaram a prática de se tatuar muito antes de Cristo, não há como afirmar que houve um evento inicial ou um local específico onde as tatuagens se desenvolveram e se espalharam.

A verdade é que vários povos, em regiões diferentes do mundo, criaram esse hábito, de forma paralela a independente.

E, a partir disso, foram evoluindo dentro de suas próprias tradições de tatuagem. E a mesma coisa acontece com os piercings, que também datam de povos distintos.

Isso quer dizer que se tatuar, marcar o corpo, é uma prática milenar e universal humana, onde é possível se comunicar e expressar a identidade como algo comum, existente em todas as pessoas.

Para o povo cristão, por exemplo, em meio às Cruzadas, a tatuagem de cruz era muito importante, haja vista que era uma marca de batalha e garantia um enterro cristão. Mas, devido aos valores durante o período da época da inquisição, o conceito de tatuagem mudou.

Saiba Mais:

Gilson Rodrigues de Siqueira

Formado em enfermagem, pós graduado, diretor e proprietário da Brasil Emergências Médicas, Visão Tattoo e escritor nas horas vagas.